InícioPortugalGuardaCascata do Caldeirão, um segredo bem guardado (ATUALIZAÇÃO 2023)

Cascata do Caldeirão, um segredo bem guardado (ATUALIZAÇÃO 2023)

PortugalGuardaCascata do Caldeirão, um segredo bem guardado (ATUALIZAÇÃO 2023)

|

|

|

Às portas da cidade da Guarda, a Cascata do Caldeirão é uma cascata “gigante” (quase) secreta. Mas este segredo, vai em breve ser desvendado com a construção dos Passadiços do Mondego.

As águas da Ribeira do Caldeirão, depois de se juntarem na albufeira, precipitam-se por entre as escarpas íngremes, deixando atrás de si uma garganta impressionante e uma cascata em tons cor de rosa que ombreia com as mais fotogénicas que encontramos por esse Portugal fora.

A dança de cores na Cascata do Caldeirão é um deleite
A dança de cores na Cascata do Caldeirão é um deleite

Bem, mas para lá chegar é preciso calçar as botas e saltar de pedra em pedra, mas vai valer cada gota de suor. Felizmente para uns, a tarefa começa a estar mais fácil com a construção dos Passadiços do Mondego que nos deixa bem perto da queda de água.

Começamos o percurso junto à Ponte da Mizarela, uma belíssima ponte Medieval sobre o rio Mondego, para de imediato virarmos à direita para a calçada Romana de Pêro Soares (Nota: no final do artigo, temos um mapa detalhado com o percurso).

A ponte medieval da Mizarela, sobre o rio Mondego.
A ponte medieval da Mizarela, sobre o rio Mondego.

Depois de uma subida íngreme, com vistas ímpares para o vale do Mondego, entramos no troço dos passadiços que já estão contruídos. A caminhada daqui é plana, tranquila e sem esforço.

Passadiços do Mondego – Os novos passadiços à beira do Mondego

Saltamos dos passadiços para nos emaranharmos num bosque de castanheiros e passarmos a ribeira para o outro lado. Agora, a coisa muda de figura. O trilho que segue paralelo à Ribeira é estreito, mas transitável, pelo menos fora da época das chuvas.

A pouco e pouco, as rochas que fazem o leito da Ribeira começam a ganhar tons rosa e vermelhos. Há pequenas poças e cascatas ao longo do leito.

Saltamos de pedra em pedra, procurando o melhor trilho para acedermos à zona da cascata. Voltamos a trocar de margem. Agora, do lado esquerdo, há uma corrente de metal que nos auxilia a ultrapassar o último obstáculo e a subir a rocha.

As escarpas impressionantes que envolvem a Cascata do Caldeirão
As escarpas impressionantes que envolvem a Cascata do Caldeirão

Estamos cá em cima. O barulhos da água é a melodia perfeita para o cenário que se abre pela frente. Já tínhamos visto diversas fotos da cascata em si, mas estávamos longe de imaginar o seu entorno. As escarpas são ingremes e medonhas, fervilhando-se até lá em cima, o bailado de cores mutando com o passar da água, tudo é mágico neste recanto…

O Poço que se forma junto à Cascata do Caldeirão

Andámos por ali uma boa meia hora apreciando cada detalhe da natureza. Daqui vê-se perfeitamente o local onde está o Miradouro do Mocho Real, onde já estivemos tantas vezes e de que tanto temos falado.

Miradouro do Mocho Real

Se quiserem ter uma perspetiva bem diferente de toda a zona envolvente da Barragem do Caldeirão, e das escarpas por onde corre a Ribeira, têm de subir ao Miradouro do Mocho Real, que é bem perto da cascata. Temos toda a informação neste artigo: Miradouro do Mocho Real – Serra da Estrela

Miradouro do Mocho Real - Serra da Estrela

Passadiços do Mondego – ATLUALIZAÇÃO 2023

Agora o acesso à cascata do caldeirão está bastante mais fácil. Com a construção dos Passadiço do Mondego podemos apreciar a Cascata sem necessidade de todo o percurso que descrevemos acima, uma vez que existe uma plataforma, acessível através dos Passadiços que dá diretamente para a Cascata.

Os Passadiços do Mondego são um conjunto de passadiços de madeira que constituem um itinerário pedestre nas margens do Rio Mondego e Ribeira do Caldeirão. Começa no arco da barragem do Caldeirão e termina junto à aldeia de Videmonte. O percurso tem uma extensão de 12 km, sendo 6,5 km em estruturas de madeira e os restantes em caminhos rurais (terra).

Os passadiços foram inaugurados em novembro de 2022 e são uma atração turística de grande importância para a região da Guarda. Ao longo do percurso, os visitantes podem observar uma grande variedade de flora e fauna, incluindo aves, mamíferos e répteis. Também é possível observar as ruínas de um antigo castelo, a barragem do Caldeirão e a aldeia de Videmonte.


Dicas e informações para visitar a cascata do Caldeirão em segurança

Localização: a Cascata da Ribeira do Caldeirão situa-se a jusante do paredão da barragem do Caldeirão, a poucos kms da cidade da Guarda e já no Parque Natural da Serra da Estrela. Ver a localização no Google Maps. As coordenadas são: 40.5324, -7.3307

Como chegar à Cascata: para lhe acedermos temos de seguir um trilho que se inicia junto à afamada ponte medieval da Mizarela. Pode descarregar o trilho aqui, são cerca de 2,5 km ida e volta. Como parte do passadiço já está construído, o percurso nessa zona é bastante fácil, ao contrário da parte final, que é entre pedras, saltando buracos e evitando zonas mais escorregadias.

É possível ir à cascata com crianças e bebés? Não. Apesar de aparecermos com o Simão às costas na mochila, a zona final é bastante perigosa para levar um miúdo às costas e por isso optámos por deixar o rapaz, em segurança e com companhia, no final do passadiço.

Que visitar perto da Cascata do Caldeirão

A cascata da Ribeira do Caldeirão encontra-se na ,parte norte da Serra da Estrela, por isso

Galeria de Fotografias da Cascata do Caldeirão

os meus trilhos
os meus trilhoshttps://osmeustrilhos.pt
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

3 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pela muito valiosa informação ( escrita e em imagens de qualidade ) que nos deixam com a água na boca !
    pena ter QUASE 86 anos…
    Continuem para nosso deleite, por favor.
    Abraços.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

os meus trilhos
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

Must Read