InícioAldeias HistóricasHoje o meu trilho leva-me à... Serra da Marofa

Hoje o meu trilho leva-me à… Serra da Marofa

Aldeias HistóricasHoje o meu trilho leva-me à... Serra da Marofa

|

|

|

22_08_2007_castelo-rodrigo-005.jpg

Aqui a vista é fantástica… à direita a albufeira de Santa Maria de Aguiar, do outro lado a vila de Figueira de Castelo Rodrigo e no centro da cena a aldeia de Castelo Rodrigo com o Rio Douro ao fundo a servir de companhia. 

22_08_2007_castelo-rodrigo-014.jpg

A subida até aqui foi atribulada, subir por estradões, galgar pedras, descobrir caminhos esquecidos pelos anos…! Para os menos aventureiros, uma estrada asfaltada leva-nos até ao ponto mais alto da Serra da Marofa.

A cume da Serra da Marofa está completamente povoado de retransmissores – dezenas – por um ponto de vigia e umas capelas (como não poderia deixar de ser). Mas o ex-libris é sem dúvida o protector deste vale de Riba – Côa, o Cristo – Rei que o protege braços abertos. O Cristo – Rei, monumento em pedra com cerca de 3 metros foi construído na década de 60, e é o apogeu de um percurso religioso que segue Marofa acima. Uma espécie de Via-Sacra sobe o monte, por caminhos estreitos e escuros, encimada por um Cristo petrificado de braços abertos.

cristo-rei.jpg

Enquanto aqui repouso pergunto-me: “que levará o homem a vencer as altitudes, carregar a dificuldade às costas, apenas para erguer uma escultura de braços abertos ao céu?”

Não se trata de qualquer instinto natural, de sobrevivência, de propagação da espécie, ou será? O homem crava a terra, desbrava montanhas, atinge os céus. Mas quando se dá conta da sua pequenez sente necessidade de se refugiar…

Que a natureza esteja convosco!

os meus trilhos
os meus trilhoshttps://osmeustrilhos.pt
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

os meus trilhos
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

Must Read