InícioPercursos PedestresPasseio pela Serra do Seixo (Sátão)

Passeio pela Serra do Seixo (Sátão)

Percursos PedestresPasseio pela Serra do Seixo (Sátão)

|

|

|

Contam as gentes de Sátão que por estas bandas, aqui, debaixo deste monte, existe um casarão de ouro ou um sino, também ele desse material invejado. Mas, vejam lá, reza a história, que de tão bonito que é, e localizado que está, nos dias solarengos, daqui se conseguia ver Lisboa. Não fosse a Estrela a tapar-nos a visão…

Não viemos à procura do casarão de ouro, não viemos “tirar a prova dos nove” e ver se daqui se enxerga Lisboa. Aproveitámos o facto de haver mais umas “caches” na região para metermos o pé na estrada, ou melhor, no caminho.

Posto de Vigia na Serra do Seixo - Sátão
Posto de Vigia na Serra do Seixo – Sátão

Há anos que não sentia as pedras brancas a deslizar por baixo do pé. A Serra do Seixo, este enorme manto verde, está levemente coberta de, adivinhem lá, seixos brancos. Albas pedras que dão um toque esbranquiçado à paisagem. De tão branco é e tal carinho lhe têm as gentes daqui, que recordo, nos tempos de catraio, lhe chamavam “o penedinho branco”.

A subida ao monte, deixando a fonte do seixo cá em baixo, faz-se entre gigantes cedros que ladeiam o caminho. Em 15 minutos estamos lá em cima a 700m de altitude, no meio de um emaranhado de pinheiros. Ali, ergue-se o posto de vigia, agora abandonado e deitado às amarguras do tempo.

Fonte do Seixo
Fonte do Seixo

Os Pinus pinaster, essa espécie abundante por estes lados, deixam fugir as primeiras Processionárias. Sim, essas lagartinhas que vemos em fila indiana (em procissão) e que marcam o início da primavera. Hoje em dia, deixaram de ser motivo de brincadeira e as gigantescas colónias de processionárias dizimam pinhais inteiros, a ponto de serem uma ameaça à silvicultura desregrada deste país.

Estamos de volta à berma da N229 que liga Viseu a S. J. da Pesqueira, passando por Sátão e S. M de Vila Boa 🙂

Casa florestal na Serra do Seixo
Casa florestal na Serra do Seixo

Do lado oposto à fonte do seixo, e já na reta final da nossa caminhada, encontramos a casa florestal (casa do guarda). Atualmente, este magnífico edifício encontra-se completamente degradado. Mas pior, alguém (mais do que um), inconsciente e sem quaisquer escrúpulos, pensou que isto era uma lixeira e tratou de entregar à natureza o que já não queria lá por casa: sofás, entulho, brinquedos, e outros lixos domésticos. Enfim, uma forma triste de terminar este agradável passeio…

Montes de lixo junto à casa florestal

Às vezes, ficamos a pensar onde andam as autoridades policiais. Afinal, um crime contra a natureza é um crime contra todos nós, contra os nosso filhos. Sem um planeta equilibrado e sustentável de que servirá tudo o resto?

Mais informações

Descarregar track GPS (Garmin)

Mapa do percurso efetuado:

Mapa do Percurso

os meus trilhos
os meus trilhoshttps://osmeustrilhos.pt
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

os meus trilhos
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

Must Read