InícioMonumentosÀ Roda da Cerca no Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

À Roda da Cerca no Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

MonumentosÀ Roda da Cerca no Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

|

|

|

A tarde começa diferente. Os dias de chuva deram uma trégua e resolvemos aproveitar o sol convidativo e partir, por entre as curvas do Douro, até Salzedas. Sol, caminhada, monumentos históricos são para nós os ingredientes da receita perfeita.

Panorama da fachada do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas
Panorama da fachada do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

Organizada pelo projeto Vale do Varosa, e orientada pelo Doutor Luís Sebastián, a caminhada “À Roda da Cerca no Mosteiro de Santa Maria de Salzedas”inicia-se entre os claustros do antigo mosteiro da ordem de Cister, cada arco, cada coluna erguidos, alguns desde o século XIII, assistiram ao florescer do mosteiro, que durante cerca de quinhentos anos, abrigaram os monges e todos aqueles para os quais o mosteiro existia.

Naqueles tempos as horas eram longas, os acontecimentos demoravam-se e prolongavam as dinâmicas que envolviam as populações.

De Salzedas a Lamego, a distância media-se em longas viagens de perigos a cada esquina. Vieram os franceses, semearam o medo.

Depois os monges foram expulsos, o mosteiro e os seus bens leiloados às peças em partes ínfimas que partiram a sua unidade secular. Daí, até há pouco, o tempo voou e varreu, sem piedade o mosteiro que ruiu sobre o peso do esquecimento.

Empobreceu, foi lapidado… As paredes iam ficando nuas, os azulejos serviram para embelezar outras moradias e dali se foram…

mosteiro-de-salzedas-20
Doutor Luís Sebastin, contando alguma das “estórias” que encerra a sala do capítulo.

É em 2011 que se ergue o projeto de requalificação do património de Vale do Varosa. E o mosteiro atual floresce, ganha nova vida. Parece que os tempos aúreos voltaram, quase se sentem os monges na sua eterna contemplação. Aqui está ele, o Mosteiro de Salzedas, pronto a contar a sua história àqueles que como nós o visitamos.

Vários estilos se confundem nas pedras.

Quantas histórias terão ficado esquecidas nas celas solitárias dos noviços?

Panorama do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas
Claustros do Mosteiro

A caminhada leva-nos para lá do que era permitido, naquela altura os monges viviam em reclusão, e de dentro dos muros só se saía com autorização. Vemos, agora, ao longe o mosteiro os campos de cultivo que lha pertenciam e onde se trabalhava a terra que permitia o sustento da fé dos monges.

 Mas Salzedas não está sozinha…bem perto erguem-se outros monumentos que valem a visita. Destacamos, desde logo:

 

Fotografias da atividade “À Roda da Cerca no Mosteiro de Santa Maria de Salzedas”

 

os meus trilhos
os meus trilhoshttps://osmeustrilhos.pt
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

os meus trilhos
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

Must Read