InícioPortugalCoimbraRota das Salinas, Figueira da Foz

Rota das Salinas, Figueira da Foz

PortugalCoimbraRota das Salinas, Figueira da Foz

|

|

|

Se gostas de natureza, história e cultura, não podes perder a Rota das Salinas, na Figueira da Foz. Este é um percurso pedestre que te permite conhecer um dos mais importantes patrimónios da região, as salinas tradicionais, onde se produz o sal marinho de forma artesanal e sustentável.

Núcleo Museológico do Sal - Rota das Salinas - Figueira da Foz
Núcleo Museológico do Sal – Rota das Salinas – Figueira da Foz

Recentemente, tivemos a oportunidade de percorrer a Rota das Salinas em família, já com o Simão a aguentar-se à grande.

A Rota das Salinas é um percurso pedestre de 4,3 quilómetros que se estende ao longo do estuário do rio Mondego, na Figueira da Foz. O percurso começa no Núcleo Museológico do Sal, onde mergulhámos na história e a cultura da produção de sal na região. Com pouco mais de 4 km, é percurso sem inclinações e propício para toda a família, entre salinas seculares e tanques de pisciculturas.

Como começámos por dizer, o ponto de partida é o Núcleo Museológico do Sal, onde se pode aprender mais sobre a história, a técnica e a importância das salinas para a economia e a identidade locais. Aqui podemos também ver os utensílios usados pelos salineiros, as maquetas das salinas e os painéis informativos sobre a fauna e a flora que habitam este ecossistema.

Depois, a rota segue ao longo de simples passadiços de madeira que permitem aos visitantes observar as salinas de perto. Os tanques de sal estão divididos em diferentes fases de produção, desde a evaporação da água até à recolha do sal.

O Simão ficou maravilhado ao ver o processo de produção do sal.

O sal é uma substância vital para os seres humanos e para a história da humanidade. Desde os tempos mais antigos, o sal foi utilizado para conservar alimentos, como tempero e até mesmo como moeda de troca. O sal influenciou o comércio, a economia, a política, a cultura e a saúde de diversos povos ao longo dos séculos. O sal esteve na origem de guerras, revoltas, alianças e rotas comerciais. O sal também teve um papel simbólico em diversas religiões e tradições, sendo associado à pureza, à fertilidade, à sabedoria e à proteção.

Ao longo do caminho, vai encontrar várias salinas em diferentes fases de produção, algumas delas com painéis explicativos sobre o seu funcionamento.

Além das salinas, a rota também passa por uma zona de vegetação protegida, onde é possível observar uma grande variedade de aves. O Simão ficou encantado ao ver tantos pássaros diferentes, incluindo garças, pernilongos e até flamingos.

A rota é circular, o que significa que os visitantes podem escolher o ponto de partida e o ponto de chegada. A duração média da visita é de cerca de 1 hora, talvez um pouco mais dependendo das paragens e do passo de cada um.

Foi uma experiência muito gratificante para todos nós. O Simão aprendeu muito sobre a natureza e a história da Figueira da Foz, e nós passamos um dia muito divertido juntos.

O birdwatching

Uma das principais atrações das salinas da Figueira da Foz é a sua riqueza ornitológica. As salinas estuarinas são locais privilegiados para a observação de aves aquáticas, pois oferecem alimento, abrigo e locais de nidificação para várias espécies.

As salinas encontram-se na rota migratória de algumas aves que aqui fazem uma paragem para descansar e alimentar-se. Outras aves permanecem nas salinas durante todo o ano ou durante uma parte do seu ciclo de vida.

o que é o Birdwatching

O birdwatching é uma atividade de observação de aves que se tornou cada vez mais popular nos últimos anos. É uma forma excelente de apreciar a natureza e aprender sobre as diferentes espécies de aves que vivem nos nossos ecossistemas.
A Rota das Salinas é um local ideal para praticar birdwatching, pois oferece uma grande variedade de habitats e condições para a observação de aves. Se você é apaixonado por aves, não deixe de visitar a Rota das Salinas.

Algumas das aves mais emblemáticas que pode encontrar nas salinas são os flamingos (Phoenicopterus roseus), que se destacam pela sua cor rosa e pelo seu grande tamanho. Estas aves alimentam-se de pequenos crustáceos e algas que filtram da água com o seu bico especializado. Os flamingos podem formar grandes bandos nas salinas, especialmente no inverno.

Outra ave muito característica das salinas é o colhereiro (Platalea leucorodia), que tem um bico em forma de colher que usa para capturar peixes e invertebrados na água. Esta ave tem uma plumagem branca com alguns toques amarelos e pretos na cabeça e nas asas. Os colhereiros nidificam em colónias mistas com outras aves como garças e íbis.

Nas salinas pode também observar várias espécies de garças, como a garça-real (Ardea cinerea), a garça-branca-pequena (Egretta garzetta) e a garça-vermelha (Ardea purpurea). Estas aves têm um pescoço longo e um bico afiado que usam para caçar peixes, anfíbios e répteis nas zonas húmidas. As garças costumam pousar em locais elevados ou caminhar lentamente pela água à procura de presas.

Outras aves que pode encontrar nas salinas são os pernilongos (Himantopus himantopus), que têm pernas muito compridas e finas que lhes permitem andar na água sem se molharem; os maçaricos (Calidris sp.), que são pequenas aves que se alimentam de invertebrados que encontram na lama; e os pilritos (Charadrius sp.), que são aves semelhantes aos maçaricos mas com um bico mais curto e grosso.

Pernilongo na Rota das Salinas - Figueira da Foz

Cuidados Especiais e Normas de Conduta Sinalética para percorrer a Rota das Salinas

  • Seguir somente pelos trilhos sinalizados
  • Respeitar a avifauna. Não tocar nos ninhos e evitar ruídos e comportamentos que a perturbem
  • Observar a fauna à distância, preferencialmente com binóculos
  • Não abandonar o lixo, colocá-lo num ponto de recolha
  • Não colher nem danificar a flora
  • Respeitar a propriedade privada
  • Evitar comportamentos que perturbem o ambiente local
  • Não fazer lume
  • Ser afável com os habitantes locais, esclarecendo quanto à atividade em curso e às marcas do percurso

Informações úteis – Rota das Salinas

  • Duração: cerca de 1 hora / 1, 30 min (dependendo do passo e das paragens)
  • Nível de dificuldade: fácil
  • Tipo de rota: Circular. Significa que os visitantes podem escolher o ponto de partida e o ponto de chegada.
  • Acessibilidade: a rota é acessível a pessoas com mobilidade reduzida
  • Horário de funcionamento: o Núcleo Museológico do Sal está aberto todos os dias, das 9h00 às 18h00
  • Mais informação: Se quiser saber mais sobre as salinas da Figueira da Foz, pode consultar o site oficial do Núcleo Museológico do Sal (https://www.cm-figfoz.pt/pages/1130), onde encontrará mais informações sobre o museu, as visitas guiadas, os horários e os contactos.
  • Descarregar desdobrável: https://www.cm-figfoz.pt/

A rota das salinas é uma excelente forma de conhecer um dos tesouros escondidos da Figueira da Foz, que combina natureza, cultura e tradição. É um passeio ideal para fazer em família ou com amigos, em qualquer altura do ano. Não se esqueça de levar água, chapéu, protetor solar e binóculos para apreciar melhor a paisagem e a vida selvagem.

Galeria de Fotografias – Rota das Salinas

  • Rota das Salinas - Figueira da Foz
- publicidade -
os meus trilhos
os meus trilhoshttps://osmeustrilhos.pt
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

os meus trilhos
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

Must Read