InícioViagensAsiaHôi An (Vietname)

Hôi An (Vietname)

ViagensAsiaHôi An (Vietname)

|

|

|

“Hoc na, hoc noi” – the people should learn to eat before learn to speak

Viet Nam-13

Enquanto saboreio o deslizar refrescante de uma “Biere la Rue”, aparentemente a melhor cerveja local, converso com Phu, um motorista que me tenta convencer a requisitar os seus serviços. À pergunta “where are you from?” e à minha óbvia resposta “I’m portuguese”, segue-se um momento de silêncio, um “hoooo” profundo e a rematar: Ronaldô… Ronaldo tem sido o meu país, a minha arma para quebrar o gelo e muitas vezes a única forma de comunicação.

A cerveja abre-me o apetite, convido Phu para almoçar. Recusa cordialmente, está em trabalho!

Sento-me numa das muitas esplanadas que transformam a bucólica e “glamososa” Hoi An numa autêntica princesa ocidental perdida nos meandros do oriente longínquo. Aqui não há carros, apenas o barulho das poucas motos me atrapalham o repasto. Como sofregamente um “Phô” de vegetais e uns nem rau.

Viet Nam-11

Conhecida no séc. XVI como Faifo, Hoi An foi um dos principais portos marítimos da Ásia. Os portugueses, como habitualmente, foram os primeiros a largar âncoras por terras vietnamitas e estabeleceram-se em Faifo em 1516. Começam rapidamente a estabelecer contactos comerciais e à missionação do país. O Vietnam é assim, a par das Filipinas, o país asiático com maior influência católica.

Durante a administração francesa, Hoi An, continuou a ser um importante centro administrativo e escapou à destruição durante a “Guerra Americana” (aquela que nós conhecemos por “Guerra do Vietnam”) por acordo de ambas as partes. Hoi An tem um aspecto colorido do tempo colonial, tem comida e tem roupa por medida por todas as partes.

Viet Nam-10

Xin tính tiên. Peço a conta, depois de terminar um prato de frutos tropicais. Pago 52 mil dongs vietnamitas, o equivalente a 2 euros e meio. Estou satisfeito.

Passo o final de tarde a fotografar as docas. A luz está magnífica, o pôr-do-sol que se desfaz entre o baixo-céu e o horizonte traz cores novas à cidade. Consigo alguns bons registos.

Viet Nam-12

 

 

Viet Nam-14

 

- publicidade -
os meus trilhos
os meus trilhoshttps://osmeustrilhos.pt
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

os meus trilhos
Somos uma família apaixonada… apaixonada pelo mundo e pelas viagens, sejam elas curtas ou longas. Mas a maior das viagem começou há pouco, quando à equipa se juntou o pequeno Simão. Durante uma parte do ano vestimos as capas de dois burocratas do funcionalismo público, na outra, metemos a mochila às costas, pegamos no Simão, e vamos por aí… ver com outros olhos, conhecer o mundo, conhecendo-nos cada vez mais a nós próprios. Adoramos grandes aventuras por lugares longínquos, mas também gostamos de pegar no carro e andar por aí, sem destino. E porque a viagem não acaba nunca, como dizia Saramago, depois da viagem passamos tudo para aqui: textos, fotos, vivência, enfim… a nossa viagem! Um pouco de tudo num blog que é da Guarda para o mundo! Tudo sobre nós >>>

Must Read